Sismo do Chile deslocou cidades

sismo no chileMedições mostram que Concepción, a cidade mais próxima do epicentro, se moveu três metros para Ocidente

O terramoto que atingiu o Chile na madrugada de 27 de Fevereiro foi um dos cinco mais violentos desde que há registos com instrumentos científicos. Foi mesmo ao ponto de deslocar a posição de algumas cidades até três metros para Ocidente, segundo os resultados preliminares de um estudo divulgado ontem.

In Diário de Notícias

O sismo atingiu 8,8 na escala de Richter, causou 800 mortos e milhares de desalojados, derrubou habitações, destruiu estradas e fez desabar pontes e viadutos. E de acordo com os resultados de um estudo realizado com GPS [Global Positioning System] por várias universidades e centros de investigação geofísica dos Estados Unidos da América, do Chile e da Argentina, o sismo deslocou três metros para Ocidente a cidade chilena de Concepción, a mais próxima do epicentro do sismo, que ficou praticamente destruída.

Outras cidades em toda a América Latina também se mexeram na mesma direcção, embora não de forma tão exuberante. Valparaíso, também no Chile, mexeu-se 27,7 centímetros e a capital do país andou 23,8 centímetros, enquanto Mendoza, um pouco mais a norte, se moveu 13 centímetros.

Mas não foi apenas no Chile que a geografia se alterou. Também na Argentina houve movimentação de cidades. Desde logo a capital, Buenos Aires, moveu-se 3,9 centímetros. E bem mais longe ainda, no Brasil, Fortaleza e Brasília também não ficaram no mesmo sítio, mas deslocaram-se cerca de um centímetro (ver mapa).

Estes dados preliminares foram divulgados pela Ohio State University, onde é professor e investigador Mike Bevis, que coordena o estudo.

Os investigadores que integram o grupo internacional liderado por Mike Bevis fazem medições por GPS no terreno, na América Latina, desde 1993, no âmbito de um projecto denominado Central and Southern Andes GPS Project (CAP). Por isso, foi fácil fazer agora novas medições para comparar os dados.

A equipa tinha um registo preciso dos dados geográficos por GPS anteriores ao sismo de grande número de cidades na América Latina. Na última semana, após o terramoto, a equipa voltou ao terreno com as suas estações GPS e fez medições.

“Este será um dos sismos mais importantes do ponto de vista do conhecimento, porque temos instrumentos modernos para avaliar este acontecimento que afectou todo o continente e obteremos uma amostra espacial densa das mudanças que ele ali causou”, explicou Mike Bevis.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: