Os três crânios da Universidade

São os melhores alunos da UA. Ricardo Matos acabou o mestrado com 18,4 valores. Emanuel Fernandes ingressou com 19,05. Tiago Grilo passou para o 3.º ano de Engenharia Mecânica com 18,2.Tiago Grilo tem 20 anos e frequenta o 3.º ano da licenciatura em Engenharia Mecânica. Ricardo Matos concluiu, com 23 anos, o mestrado em Electrónica e Telecomunicações. Emanuel Fernandes, 18 anos, é o melhor caloiro: ingressou em Ciências Biomédicas com 19,05 valores. Une-os, além de estudarem na Universidade de Aveiro (UA), o facto de serem os melhores alunos da casa. “Mais dado às coisas práticas do que às disciplinas mais teóricas”, apaixonado pelas telecomunicações ( “sou da geração da Internet e dos telemóveis”, gosta de dizer), Ricardo Matos concluiu o mestrado com 18, 4 valores, o que lhe valeu um prémio de 1 500 euros. O jovem de Vila Real está agora a dar os primeiros passos no doutoramento, um trabalho de investigação sobre mobilidade em redes Wimax. Uma bolsa de investigação da Fundação para a Ciência e Tecnologia acabou por convencê-lo a protelar o ingresso no mercado de trabalho e a adiar o sonho de criar a sua própria empresa, vocacionada para a investigação, desenvolvimento e comercialização de redes de telecomunicações.
Receita para tirar boas notas? Ricardo Matos diz que “não há nenhum segredo”. Acha importante “estar concentrado nas aulas, trabalhar em grupo, tirar dúvidas com os colegas e estudar quando é preciso”.
E concorda com Tiago Grilo, quando este jovem de Pombal, que transitou para o 3.º ano de Engenharia Mecânica, com uma média de 18, 2 valores, não hesita em afirmar que “o que é preciso é estudar na altura própria”. “Quando é para sair, é para sair; quando é para estudar, é para estudar”, sentencia o jovem Ricardo, no que é acompanhado por Tiago Grilo: “É claro que, se tiver testes ou trabalhos para fazer, não saio à noite”.
“Mas também não passo os dias a estudar. Uma pessoa fechar-se em casa não é a melhor solução. Com um pouco de organização, há tempo para tudo!”, argumenta este jovem de Pombal, que, tal como Ricardo Matos, pretende aplicar o valor do prémio numa poupança. ~
Este trio de sucesso completa-se com Emanuel Fernandes, natural de Avelãs do Caminho (Anadia), que escolheu Ciências Biomédicas por causa da componente de investigação e que está dividido entre a investigação e a docência. “A competição, entendida como obsessão por ser sempre o melhor, causa-me algum desconforto. Acho que as pessoas devem dar o seu melhor, e isso basta!”, diz.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: