Milhares de peixes mortos no Tejo

Milhares de peixes apareceram mortos no rio Tejo próximo da barragem de Arrocampo, em Espanha, numa zona de refrigeração para a central nuclear de Almaraz. De acordo com testemunhas, o elevado número de peixes mortos foi visível durante todo o dia de quarta-feira nas margens próximas do quilómetro 201, na área da localidade de Navalmoral de la Mata, na província de Cáceres. Equipas de avaliação ambiental e da Confederação Hidrográfica do Tejo (CHT) receberam notificações de alerta e já se deslocaram à zona afectada para avaliar as causas do problema. Fontes da central nuclear de Almaraz rejeitaram já qualquer relação entre os peixes mortos e a central, alegando que o problema pode ter resultado de um movimento natural da terra que liberta ácido sulfídrico. Uma hipótese confirmada já esta quinta-feira pelos resultados das análises realizadas pela CHT, segundo as quais a morte dos peixes foi causada por causas naturais, nomeadamente o aumento de ácido sulfídrico na água e não a um derrame. Segundo refere a CHT, nesta época do ano, quando desce a temperatura, rompe-se a estratificação da represa, o que leva a que o ácido sulfídrico do fundo suba à superfície e causa a morte dos peixes.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: