Revelada técnica que Da Vinci usou para pintar Mona Lisa

 Cientistas franceses revelaram pela primeira vez a utilização de uma técnica medieval chamada «glacis» na «Mona Lisa», de Leonardo da Vinci, informou o Centro Nacional de Pesquisa Científica francês (CNRS). Após retirar o verniz do famoso quadro do artista italiano, os cientistas fixaram-se nas cores inalteradas dos pigmentos, em especial no rosto da Gioconda. Os investigadores descobriram uma camada de sombra com um único pigmento de camada superficial e uma sobreposição de camadas de uma mesma cor muito diluída, característica que define a técnica «glacis». Este procedimento utilizado na pintura a óleo, inventado pelos flamengos medievais, foi introduzido em Itália pelas mãos do pintor Antonello da Messina (segunda metade do século XV), destacou o CNRS. Leonardo da Vinci, um século depois, adoptou a técnica para pintar alguns dos seus quadros, entre os quais, a sua obra mais famosa, a «Mona Lisa». Os etsudos determinaram que da Vinci utilizou o «glacis» na «Mona Lisa» composto por 1% de «vermillon» (vermelho-alaranjado) e 99% de branco de chumbo. Os pintores italianos da época já aplicavam esta combinação, mas faziam na camada pictórica superficial e não na primeira, como ocorre no «glacis».

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: