Toxicopêndencia

O toxicodependente é, por assim dizer, o produto mais bem acabado de uma sociedade onde progressivamente o valor dos laços e das relações afectivas se vai perdendo e que elegeu o químico e o consumo como valores de felicidade. Mas se a abordagem sociológica sobre o fenómeno da toxicodependência serve para afirmar a eclosão de um problema social que envolve todas as camadas da população, não serve para uma tradução literal que consiste em afirmar que a toxicodependência é apenas um comportamento desviante. Muito menos serve para construir práticas terapêuticas que tenham como objecto o sofrimento do sujeito toxicodepente na sua individualidade, na sua idiossincrasia. Como sabemos, a intervenção nas variáveis do meio ou nas variáveis comportamentais não se tem revelado suficiente para tratar o problema.

«Os toxicodepentes não são capazes de se envolver numa relação terapêutica longa», «os toxicodependentes rejeitam a relação», argumenta-se, e em simetria responde-se: «Dêmos-lhes então outra coisa que não passe pela oferta de uma relação psicoterapêutica». Nós diríamos: «Dê-se-lhes então o que eles dizem não querer».A abordagem psicológica geradora de mudanças na personalidade, que responda ao pedido latente do sujeito em sofrimento, pode, na nossa opinião, permitir sair do impasse e abrir para um outro registo de comunicação gerando turbulência dentro da estrutura psicopatológica e obrigando-a a ceder, a abrir-se à mudança, ou seja, criar o desequilíbrio para que um novo equilíbrio se possa organizar dentro e fora do sujeito.
Uma perspectiva terapêutica que aposte sobretudo nas potencialidades e virtualidades da oferta de uma psicoterapia, de uma relação humana continuada, aos pacientes toxicodependentes, cria uma assimetria, já que, como dissemos, no plano da sua realidade quotidiana os toxicodependentes rejeitam activamente o estabelecimento de uma relação humana com uma pessoa específica e até fazem crer que não precisam dela (faltando, afirmando não precisarem de nada nem de ninguém, induzindo sentimentos de rejeição, envolvendo-se em pseudo-relações amorosas, esporádicas e vazias de afecto).

 

Se quiseres saber mais entra em: http://www.toxicodependencia.com/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: